Carta do presidente aos torcedores do Sada Cruzeiro

25/04/2019 at 16:10

 

Caro torcedor,

Preciso falar com você, que está acostumado a vencer, aplaudir e comemorar. É importante que saiba: programar um time que ganhasse praticamente tudo o que viesse pela frente não foi nada fácil. Conseguimos conquistar Minas, em seguida o Brasil, depois a América do Sul e por três vezes o mundo, isso apenas entre 2006 e 2018. A partir de 2010 conquistamos 34 troféus, com um aproveitamento que nenhum clube do mundo tem, em qualquer modalidade. Durante todo esse período, a principal tarefa dos concorrentes foi tentar diminuir o Sada Cruzeiro para tentar vencê-lo. Saíram Wallace, William e depois Leal. Filipe e Serginho continuaram ao longo destes anos, assim como Isac, que manteve-se fiel como uma rocha no meio de rede.

Tivemos paciência para construir um grande projeto e mantê-lo no auge, por um período que parecia impossível. Vencer não é fácil, mas eu garanto a você: manter-se no topo é ainda mais difícil. Não existe a certeza da vitória, apenas a obrigação de se fazer tudo da melhor forma e suar a camisa até o último ponto.

E chegou a hora de reconstruir um novo projeto. Precisamos de tempo e de visão, mas também de firmeza, para não sair dos trilhos que nos permitirão voltar a erguer muitas e muitas taças.

Na última temporada atingimos três objetivos: vencemos o Estadual, a Copa Brasil e o Sul-Americano. Faltaram o Mundial e a Superliga, mas saímos de cabeça erguida e mantivemos o time entre os mais importantes do planeta, apesar de todos os desafios que nos foram impostos.

Aos torcedores, agradeço e peço paciência e confiança. É hora de confiar novamente. Hoje o Sada Cruzeiro é o maior projeto de vôlei do planeta, atende por mês a quase 2 mil crianças e jovens com aulas gratuitas de voleibol. E outros tantos do mundo inteiro gostariam de estar no nosso grupo. Todos acreditam que aqui se aprende e que sempre existe uma possibilidade de acesso ao time profissional. E esta é a essência sublime de um projeto esportivo.

Nossos atletas, formados em nossa base, possuem um grande potencial. Nós investimos nestes jogadores durante anos e continuaremos nessa aposta, pois a cada temporada estão evoluindo e ainda crescerão muito.

O levantador Fernando Cachopa evoluiu muito nesta última temporada, e as estatísticas corroboram o bom trabalho que ele fez. E em seu primeiro ano como titular, dos cinco torneios disputados, ganhou três. O ponteiro Rodriguinho também teve seu primeiro ano como titular e ambos foram chamados para a seleção brasileira. Eles representam o nosso presente e futuro.

E para quem é descrente, gostaria de lembrar como começaram aqui Alan, Lucas Lóh, Thales, Kadu, e como despontaram no clube nomes como Wallace e William. Se logo tivéssemos cobrado deles a perfeição, muito provavelmente eles não a teriam atingido.

Lembro ainda que no Brasil existe a limitação de dois estrangeiros por equipe, e, de regra, se reservam essas vagas a atacantes ou peças que definem.

Com muita cautela, critério e dedicação, analisamos o nosso desempenho na última temporada. Avaliamos cada falha e cada solução necessária para seguirmos crescendo. Lembro a vocês que este time segue trabalhando com a mesma comissão técnica que nos trouxe tantas glórias. Ela tem a minha confiança e deve ter a sua também.

Optamos assim, neste recomeço do nosso novo ciclo, em apostar no trabalho que a equipe já vem desenvolvendo, para que no futuro consigamos erguer todas as taças que pudermos.

Nossa sede de vitórias é a mesma, queremos vencer tudo. Mas o nosso investimento continua sendo na renovação e na coerência, que até aqui fez a diferença.

Um abraço,

Vittorio Medioli

Categoria: Elenco, Institucional